Sixxen Project

- Repertório com Sixxen (organizado por ordem cronológica) :

 

 

  • Pléïades (1978-79) - Iannis Xenakis, obra original para sexteto de Sixxen.

 

  • Le livre des claviers (1988-89) – Philippe Manoury, diversas formações para teclados de percussão, dois movimentos são exclusivos para sexteto de Sixxen.

 

  • Métal (1995) – Philippe Manoury, sexteto de Sixxen.

 

  • Interregna (1998) – Mark Osborn, sexteto de Sixxen.

 

  • Sol (1998) – Jean-Marc Chouvel, sexteto de Sixxen.

 

  • Répliques (2001) – Jean-Louis Agobet, sexteto de Sixxen.

 

  • á.X. (2004) – Daniel A. Weymouth, sexteto de Sixxen e Oboé.

 

  • Shadowtime (2004) - Brian Ferneyhough, ópera onde solicita-se uma unidade na parte de percussão múltipla.

 

  • Steel Factory (2006) - Luis Tinoco, quarteto de steel drum com bongôs e 3 lâminas de sixxen.

 

  • Talea (2007-2011) – François Sarhan, quarteto de percussão para 1 unidade de Sixxen, 1 marimba, 1 vibrafone e 1 gongo. Peça que possui duas versões, a versão original (2007) e uma mais recente e mais curta (2011).

 

  • Venus (2010) – Rozalie Hirs, peça em três movimentos com o último (Morning star) especificamente para sexteto de Sixxen e eletrônica em tempo real.

 

  • X-trum (2010) – Fabrice Marandola, quarteto de Sixxen.

 

  • Obsolve (2011) – Isambard Khroustaliov, para percussão múltipla (com Sixxen), radio e amplificador.

 

  • De l’itération (2012) - Philippe Leroux, sexteto de múltipla com uso de duas unidades de sixxen.

 

  • S(c)enario (2012) – Flo Menezes, Sexteto de múltipla com utilização de uma unidade de Sixxen.

 

  • 1, 3, 6, 10 (2013) – Giovanni Damiani, solo para uma unidade de sixxen.

 

  • Beauty Will be Amnesiac or will not be at all (2013) – Anthony Pateras, para um sexteto de sixxen espacializado e seis canais eletrônicos para difusão eletroacústica. 

 

  • Lachez Tout! / Enough Already (2013) – François Sarhan, obra multimídia que contém teatro, vídeo e grupo de câmara onde o percussionista utiliza uma unidade de Sixxen.

 

  • Night (2014) – Ben Davis, sexteto para três unidades de Sixxen e três percussões múltiplas.

 

 

  • w-facebook